Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Ilha da Romana: opção para o ecoturismo no Pará

Ilha da Romana: opção para o ecoturismo no Pará

Com cerca de 14Km de areia branca e dunas, o lugar apresenta uma beleza deserta e ainda pouco conhecida.
Ilha da Romana: opção para o ecoturismo no Pará

Foto: Nelsito Pinheiro (Reprodução)

 

Situada a oito quilômetros do município de Curuçá, no nordeste paraense, a ilha abriga a primeira praia em mar aberto depois da foz do Amazonas e um dos pedaços mais bonitos e pouco explorados do litoral paraense.

 

No local vivem pescadores e agricultores habitantes da Reserva Extrativista Mãe Grande que abriga um dos maiores manguezais contínuos do mundo, com aproximadamente 37 mil hectares.

 

A Romana ficou mais conhecida através de ações de turismo de base comunitária. Em parceria com ONGs a própria comunidade criou roteiros de ecoturismo organizando trilhas e conduzindo os visitantes até as belezas e riquezas do mangue e a cultura dos pescadores e catadores de caranguejo que vivem no local.

 

A ilha não oferece infraestrutura como hotéis, pousadas e restaurantes, por isso os freqüentadores de Romana costumam passar apenas o dia no local. Quem quiser ficar mais tempo para aproveitar, deve levar sua barraca de camping, além de água e comida, embora os pescadores possam fornecer locais para se passar a noite, além de uma variedade de pescados e outros frutos do mar para serem saboreados.

 

Além da praia, a ilha da Romana possui igarapés de água gelada para tomar um banho refrescante e tranqüilo. Com belas paisagens naturais o local vale a pena ser incluído como opção de passeio no roteiro de férias.

 

COMO CHEGAR? O acesso ao município, a partir de Belém, se dá através das rodovias BR-316 e PA-136 e pode ser feita de carro próprio ou ônibus que partem em horários variados do Terminal Rodoviário de Belém.

 

Para se chegar à praia da Romana, é preciso se deslocar até a Vila de São João do Abade, em Curuçá. É de lá que saem os barcos para a ilha da Romana. São os pescadores do local que fazem a travessia. A viagem dura uma hora e meia pelo rio Muriá e o trajeto rende belas fotos das paisagens de mangue e de revoadas de aves típicas da região, como os guarás.

 

Gostou desse roteiro de viagem? Compartilhe com a gente as melhores imagens do seu verão com a tag #VerãoCultura. Acesse AQUI e saiba como participar!