Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Simbiose artística na Casa das Onze Janelas

Simbiose artística na Casa das Onze Janelas

Exposições trabalham os diferentes significados do vestir.
Simbiose artística na Casa das Onze Janelas

Foto: Divulgação

 

Neste mês de Julho o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas receberá as exposições “Bicho de corpo mole, mas de pele boa” e “Passiflora S. - Vestes de fragilidade”, dos artistas visuais Genivaldo Amorim e Élcio Miazaki, respectivamente.

 

Os dois projetos foram criados a partir da inspiração em questões como a pele e a vestimenta, apresentando o corpo como suporte e ao mesmo tempo estrutura para o objeto artístico. Assim, as duas exposições individuais são apresentadas simultaneamente por apresentarem em comum a idéia de metamorfose e simbiose trabalhada pelos dois artistas.

 

Se no conjunto de fotos e objetos de ‘Passiflora S.’, o desejo de preservação ao máximo é seguida à risca, em “Bicho de corpo mole’ os materiais usados encontram uma nova vida ou transformação, como os tecidos vermelhos que se tornam como que vestes do cotidiano. O resultado é uma montagem onde é possível analisar os trabalhos, ora isoladamente, ora em conjunto, com reflexões nos diálogos e aproximações existentes entre eles.

 

Sobre os Artistas e seus processos:

 

Genivaldo Amorim, nascido em Umuarama (PR) e vivendo em Valinhos SP desde 1991, trabalha com pintura, desenho, instalação, escultura, fotografia e projetos especiais. Expõe regularmente desde 1995 no Brasil e em diversos outros países.

 

Em sua primeira exposição no Pará, apresenta a instalação “Bicho de corpo mole, mas de pele boa” composta por 41 peças feitas de tecido pintado e espuma, que se assemelham a uma espécie de bicho que parece flutuar no espaço.

 

Como seus trabalhos só duram uma única exposição, sendo inteiramente refeitos a cada vez que são expostos, a instalação passa por uma transformação, com as “peles” desses “bichos” sendo transformadas em roupas.

 

Élcio Miazaki, nascido na capital paulista, onde vive e trabalha, é graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e se dedica à realização de obras que lidem com extensões de corpos, experimentações com tramas, pesquisa de formas e materiais.

 

Em “Passiflora S. - Vestes de fragilidade”, apresenta indumentárias, criada pelo próprio artista, em que são utilizadas gavinhas de maracujazeiros.

 

Em “Passiflora S”, foi trabalhada também a dualidade do que significam as vestes: Conferir proteção ou proteger estruturas frágeis. A partir dessa premissa o projeto de Miazaki permite a observação a um ser humano que não consegue esconder suas fragilidades.

 

Serviço: As exposições ficarão abertas ao público no período de 20 de julho a 17 de setembro no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas (Praça Frei Caetano Brandão, s/n, Cidade Velha). A visitação pode ser feita de terça a sexta, das 10h às 17h e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h.