Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Ilha do Marajó: lugar cheio de encantos e belezas naturais

Ilha do Marajó: lugar cheio de encantos e belezas naturais

Com belas praias, como a do Pesqueiro, o local é um dos destinos mais exóticos da região amazônica.
Ilha do Marajó: lugar cheio de encantos e belezas naturais

Foto: Milton Shitara (Reprodução)

 

Longe da agitação urbana, com um clima ameno e ventilado e uma rica fauna, a Ilha do Marajó, no Pará, esconde mistérios que vão além das suas belas paisagens naturais.

 

Situada no extremo norte do Brasil, a ilha é cercada pelas águas dos rios Amazonas, Tocantins e pelo oceano Atlântico, o que torna a viagem até o lugar uma extraordinária aventura.

 

Além de ser a maior ilha fluviomarinha do mundo, o local é também um dos santuários ecológicos mais preservados da região amazônica, formando um arquipélago que compreende 2.500 ilhas espalhadas na foz do rio Amazonas.

 

Entre as 16 cidades que compõem o Marajó, Soure e Salvaterra são as mais conhecidas por estarem mais próximas de Belém. Mas a Ilha oferece muito mais, além de ser um local excelente para a pesca e a prática de esportes radicais.

 

A extensão de algumas praias impressiona, como a Praia do Pesqueiro em Soure. Com muitas dunas e coqueiros, é a preferida por moradores e turistas. Na maré baixa a faixa de areia até o mar chega a 1 km.

 

A Praia Grande, em Salvaterra, é outra das mais procuradas durante o verão. Cercada por coqueiros, uma atração do lugar é o farol. Há também as praias Água Boa e Joanes, que atrai muitos visitantes devido às ruínas de uma igreja construída pelos jesuítas no século XVII.

 

Em uma viagem de barco pelos rios podem ser apreciados os encantos da região com suas trilhas misteriosas que convidam a um passeio inesquecível. A Baia do Marajó concentra uma intensa navegação de barcos grandes e pequenos que seguem para diversos locais. Um desses lugares é Ponta de Pedras, que tem uma bela praia margeada por coqueiros e um calçadão com desenhos marajoaras.

 

Bem próximo de Ponta de Pedras está Muaná, uma cidade que conserva uma autêntica essência cultural da Amazônia. Perto da orla de Muaná está a Ilha da Pescada e outras duas ilhas paradisíacas e selvagens: a Ilha do Mandií e a Ilha Palheta, na qual há um palacete e um engenho que datam do século XIX onde os escravos produziam açúcar, álcool e cachaça.

 

Outra opção de lazer no Marajó são os passeios pelas inúmeras fazendas com hospedagens abertas aos turistas e que propiciam o contato próximo à natureza. As mais visitadas são: Fazenda Araruna, Fazenda Bom Jesus, Fazenda São Jerônimo, Fazenda Sanjo e a Fazenda Camburupy.

 

A riqueza da fauna nessa região é inacreditável e as encantadoras revoadas de pássaros, como garças e guarás, contrastam com a paisagem. É interessante observar também os macacos, jacarés, bichos-preguiça e, é claro, os búfalos. A ilha possui o maior rebanho bubalino do Brasil.

 

Nas fazendas há trilhas com pontes sobre os manguezais, passeios de canoa, passeios de búfalos, caminhadas, cavalgada na praia, percursos de charrete, banhos nos igarapés e pesca.

 

Ao reunir em um mesmo lugar paisagens exóticas, centenas de praias paradisíacas, igarapés e natureza selvagem, o arquipélago do Marajó se constitui em um cenário perfeito para quem busca unir o lazer à vontade de desvendar um pedaço quase intacto da Amazônia. 

 

COMO CHEGAR? Dos portos de Belém partem embarcações rumo à ilha, como os catamarãs, navios e balsas (ferryboat), com opções para quem pretende ir com ou sem o carro próprio. A travessia até o porto de Camará, em Salvaterra, dura cerca de três horas e meia.

 

Para quem deseja levar o seu carro o embarque acontece no Terminal Hidroviário de Icoaraci. A passagem custa R$ 16,43 por pessoa, mais o transporte do veículo que sai a partir de R$ 114,59 (o valor varia de acordo com o modelo do veículo). Os horários das viagens são variados, dependendo do dia da semana. Mais informações pelo telefone (91)3246-7472.

 

Para os que não levarão o carro, o embarque se dá no Terminal Hidroviário de Belém. As viagens acontecem diariamente. Os preços das passagens variam de R$ 25,83 a R$ 48,00 dependendo do tipo de embarcação (navio, lancha ou catamarã), do dia e do horário do embarque. Mais informações pelos telefones (91)3242-1870 / 3224-1225 / 3222-5604.

 

O que achou desse roteiro de viagem que preparamos pra você? Aproveite e compartilhe com a gente as melhores imagens do seu verão usando a hastag #VerãoCultura em suas redes sociais. Clique AQUI e saiba como participar!