Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

História das “Rainhas do Rádio” encenada nos palcos

História das “Rainhas do Rádio” encenada nos palcos

Espetáculo “Eternamente Rainhas” estará em cartaz no Teatro Claudio Barradas
História das “Rainhas do Rádio” encenada nos palcos

A nostalgia da Era de Ouro do rádio é a proposta do espetáculo “Eternamente Rainhas”, da Companhia Paraense de Potoqueiros, que será encenado nos dias 14, 15 e 16 de junho, no Teatro Universitário Claudio Barradas, em Belém.

 

Esta será a segunda temporada do espetáculo que estreou em agosto do ano passado, em Belém, contando um pouco da história de seis das dez vencedoras do concurso “Rainha do Rádio”, reunindo mulheres que marcaram época em um período onde o público feminino possuía poucos direitos e a arte era vista com preconceito pela sociedade.

 

O espetáculo

 

A ideia para o espetáculo partiu do ator Nilton Cezar diante da necessidade de homenagear as mulheres que tiveram suas vozes eternizadas nas rádios AM (Amplitude Modulation). A montagem propõe uma grande viagem no tempo, levando o público a conhecer um pouco da infância e dos acontecimentos da jornada da vida e do início da carreira de Linda e Dircinha Batista, Marlene, Dalva de Oliveira, Emilinha Borba e Ângela Maria, mulheres que reinaram no coração dos brasileiros no período áureo do rádio.

 

A peça é uma obra musicada dividida em três atos e trará para as cenas as músicas originais, nas vozes das próprias artistas que são interpretadas por homens. O elenco é formado por Cassio Vitorio, Jadylson de Araújo, Jhonata Scerni, Lennon Bendelak, Leoci Medeiros, Leonardo Sousa, Lucas Belo, Nilton Cézar, Renan Coelho, Rony Hofstatter e Wagner Ratis.

 

Rainhas do Rádio

 

Criado no final da década de 1930, mais precisamente em 1937, acontecendo até a década de 1960, o concurso partiu de uma iniciativa da Associação Brasileira de Rádio com o objetivo de arrecadar recursos para a construção de um hospital. A primeira a obter o título, foi Linda Batista, em 1938, que “reinou” não somente nas rádios, mas também nos Cassinos, como o Cassino da Urca, após a partida de Carmen Miranda para o exterior. A última rainha foi a cantora Ângela Maria, escolhida em 1954, eleita com 1.464.996 votos, entrando para a história do concurso com a maior votação.

 

O concurso mobilizava fortemente o público em geral que podia votar na sua cantora predileta através de cupons impressos na Revista do Rádio. A rainha era eleita em um ano, sendo coroada no ano seguinte em um grande baile que antecedia o carnaval.

 

Serviço: Espetáculo Eternamente Rainhas

Local: Teatro Universitário Claudio Barradas (Rua Cônego Jerônimo Pimentel, 546 – Umarizal).

Data/Horário: Dias 14, 15, e 16 de junho, às 19h.

Ingressos na bilheteria do teatro.

Mais informações: (91) 98152-2994 ou (91) 98490-6533.

 

Foto: Divulgação