Quiere comprar pastillas de potencia Venda De Viagra Brasil La entrega de tabletas se produce en la normal imperceptible el sobre y se respeta la confidencialidad de la.

Curso em Belém debate a arte amazônica

Curso em Belém debate a arte amazônica

Evento terá aula-debate com o historiador Aldrin Moura de Figueiredo.
Curso em Belém debate a arte amazônica

Fazer um apanhado histórico e cultural da arte amazônica nos últimos quatro séculos, desde as missões francesas até a contemporaneidade, é o objetivo da aula-debate “Arte e imagem na Amazônia: o debate e a história global (séculos XVII-XX)" que será ministrado por Aldrin Moura de Figueiredo, nos dias 12 e 13/09, das 17h30 às 21h, e no dia 14/09, a partir das 09h, no Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso. As inscrições já estão abertas e vão até o dia 10 de setembro.

 

A atividade faz parte do projeto “Máquinas para Filosofar”, promovido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), e será desenvolvida em módulos através de aulas-debates. O objetivo é o de estabelecer um panorama sobre os movimentos artísticos na Amazônia nos últimos quatro séculos, evidenciando algumas chaves de leitura tais como: as aproximações sobre a “arte indígena”, antes e depois do contato dos europeus, até suas reinterpretações em projetos de uma arte nacional/brasileira por figuras como Theodoro Braga, Manoel Santiago, Vicente do Rego Monteiro e Manoel Pastana.

 

Abordagens

 

Os participantes irão refletir sobre o “enquadramento” da Amazônia nas chamadas “escolas artísticas” – do barroco colonial, do neoclássico pombalino, ecletismo oitocentista e nas frentes do modernismo, com atenção para o valor da arte missionária dos Carmelitas, Mercedários, Jesuítas e Franciscanos. O evento pretende também enfatizar a importância da arquitetura de Antonio José Landi, dos panoramas cartográficos de Johann Schwebel, Filipe Sturm, Garpar Gronsfeld, Alexandre Rodrigues Ferreira e José Maria Codina, além da vasta gravura francesa de Victor Danvin, Pierre Vignal, Edouard Riou e François Biard.

 

Também serão abordadas a literatura de viagem, os círculos tipográficos em torno de Karl Wiegandt, a cenografia e a pintura de Giuseppe Leone Righini e o amplo contato artístico com a Itália, em especial na pintura e na escultura.

 

Outros pontos de destaque da aula-debate serão as discussões em torno das controvérsias acerca do mito da belle-époque franco-amazônica e o contato com artistas locais, bem como o choque da fotografia e o limiar de uma visualidade amazônica de Felipe Fidanza, José Thomaz Sabino, Georges Gusdorf a Miguel Chikaoka e Luiz Braga.

 

Aldrin também falará sobre os rostos cabanos e os cruzamentos entre a pintura e a fotografia, o desenho vernacular na “arte contemporânea”, assim como um olhar e debate especial sobre a cidade de Belém e o seu cartão-postal: o complexo do Ver-o-Peso.

 

Serviço:

Projeto Máquinas para Filosofar: Aula-debate "Arte e imagem na Amazônia: o debate e a história global (séculos XVII-XX)”, com Aldrin Moura de Figueiredo.

Data: Dias 12, 13 e 14 de setembro.

Horário: 17h30 às 21h (dias 12 e 13/09); 9h (dia 14/09).

Local: Centro de Cultura e Turismo Sesc Ver-o-Peso (Boulevard Castilhos França, 522/523).

Inscrições abertas até dia 10 de setembro.

Informações:  0800-941-1242 (Fale com o Sesc); (91) 4005-9584 / 4005-9587 (Coordenação de Comunicação do Sesc no Pará).

 

Arte: “Casas de índios na floresta Mata-Mata no Moju”, de Giuseppe Leone Righini (Reprodução)